Blog

O solo e a importância da matéria orgânica para a produtividade

WhatsApp Image 2021-05-31 at 22.35.36

O solo corresponde a decomposição de rochas, que ocorre por meio de ações ligadas a temperatura, como o calor, além de processos erosivos provenientes da ação dos ventos, chuva e seres vivos como bactérias e fungos. Para a agronomia o solo é a camada na qual pode-se desenvolver vida (animal e vegetal). Para tanto, existem quatro processos gerais de formação do solo, que são: adição, perda, transformação e translocação.

  • Adição: ocorrem eventos de origem externa no solo, como matéria orgânica, adubos, corretivos, sedimentos, etc.
  • Perda: ocorrem perdas no solo, como por exemplo matéria orgânica e evapotranspiração.
  • Transformação: são transformações de origem química, física e biológica.
  • Translocação: são processos de transformação do estado sólido, líquido e gasoso, dentro do perfil do solo.

O solo tem como principal função dar sustentação ao crescimento das plantas. Sendo composto por sais minerais dissolvidos na água intersticial, organismos e rochas em decomposição.

A primeira camada do solo é rica em húmus, que é chamada de camada fértil, nessa camada as plantas encontram alguns sais minerais e água para se desenvolver.

A outra camada é a dos sais minerais, onde encontramos calcário entre 7 a 10%, argila formada por caulinita, caulim e sedimentos de feldspato 20 a 30% e areia, que é uma camada muito permeável onde permite a entrada de ar e água com muita facilidade, 60 a 70%.

De modo geral, os solos se dividem em arenosos, argilosos e orgânicos.

Arenosos são formados em grande parte pela fração areia, sua consistência granulosa apresentado cristais de quartzo e minerais primários, são solos normalmente muito pobres em matéria orgânica, apresentando baixa fertilidade quando não corregidos e com baixa capacidade de retenção de nutrientes nas camadas superficiais, onde a adição da matéria orgânica fará a função da argila, aumentando a sua CTC e retenção de água.

Os solos argilosos por sua vez, são formados em grande parte pela fração argila, geralmente o nível de permeabilidade é menor, porém quando bem estruturados armazenam boa quantidade de água, são mais pegajosos, possuem uma boa quantidade de óxido de alumínio (gibbsita) e de ferro (goetita e hematita).

São quimicamente mais produtivos que os solos arenosos, mas apresentam forte absorção de fósforo, tornando-o muitas vezes indisponível na solução do solo, onde a matéria orgânica terá enorme importância na liberação do fósforo orgânico. Sendo que este não é complexado pelas argilas e aumenta sua porosidade, diminuindo a sua compactação e melhorando a drenagem.

Já os solos orgânicos, são formados por restos de organismos em decomposição, possuem também areia e a argila e são os que mais favorecem o desenvolvimento das plantas. Porém, nossos solos orgânicos tropicais aqui do Brasil possuem baixa fertilidade, quando não corrigidos adequadamente.

Os fertilizantes orgânicos da Adubasul apresentam os maiores índices nutricionais do mercado, promovendo também em todos tipos de solo o equilíbrio químico, físico e biológico, atuando como nutriente e condicionador de solos.

Sendo assim, devemos enxergar o solo com um ecossistema vivo, onde ocorrem mudanças fundamentais na forma como ele é tratado e deve-se saber que o solo é um conjunto de microrganismos e substâncias que quando bem tratados desempenham todas as funções necessárias para produção de alimentos.

Por fim, a matéria orgânica é um agente fundamental para conservação do solo e fertilidade, influenciando na estrutura e estabilidade, retenção de água e biodiversidade.

“O homem somente terá saúde se os alimentos possuírem energia vital. Os alimentos somente possuem energia vital se as plantas forem saudáveis. As plantas somente serão saudáveis se o solo for saudável.” (PRIMAVESI, Ana. Cartilha do solo. São Paulo, Brasil: Fundação MoKite Okada, 2006.)

Gostou do conteúdo? Se inscreva em nossa newsletter para continuar acompanhando artigos pensados para te ajudar na lida do campo.

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Veja Também