Blog

O que é gesso agrícola e por que ele é importante para a lavoura

Gesso-Agrícola

A utilização do gesso agrícola é uma forma prática, barata e inteligente de melhorar significativamente a qualidade do solo e aumentar a produtividade de sua lavoura

Essa tecnologia agrícola vem crescendo muito no Brasil, com presença cada vez maior nas nossas lavouras. No entanto, muitos produtores ainda não sabem como aproveitar a gessagem para melhorar sua produtividade, e ainda tem muita gente que confunde o gesso agrícola com o calcário.

Então, para tirar todas as suas dúvidas e descobrir como a gessagem pode ser importante para sua produção, continue a leitura:

  • O que é gesso agrícola?
  • Qual a importância do gesso agrícola na lavoura?
  • Gesso agrícola ou calcário? Qual a diferença?
  • Quando aplicar gesso agrícola em sua lavoura?
  • Recomendação de gessagem de acordo com análise do solo
  • Diferentes tipos de gesso agrícola

O que é gesso agrícola?

O gesso agrícola é um produto feito a partir do sulfato de cálcio (CaSO₄.2H₂O). Essa tecnologia tão importante para as lavouras geralmente é obtida como um subproduto da fabricação do ácido fosfórico durante a fabricação de fertilizantes fosfatados.

Em sua composição, ele tem entre 16% a 20% de cálcio, além de 13% a 16% de enxofre. Para completar, ele conta com outros nutrientes como fósforo, boro, zinco e cobre.

Com tudo isso, na prática, ele funciona como uma fonte de nutrientes e um controlador da toxidez do alumínio no solo. 

Qual a importância do gesso agrícola na lavoura?

É comum no Brasil termos solos ácidos, com muito alumínio e pouco cálcio, o que cria um problema para nossos produtores agrícolas. Afinal, o alumínio é tóxico para o plantio e a falta de cálcio prejudica o crescimento das raízes, que acabam ficando pouco profundas.

É por isso que muitos agricultores usam a calagem, que é capaz de alterar o pH do solo, para neutralizar sua acidez.

Leia mais: Saiba mais sobre a relação entre a falta de calagem e a baixa produção.

No entanto, o uso do calcário nem sempre é a melhor opção. Algumas culturas ou tipos de solo exigem outra solução: a aplicação do gesso agrícola, que migra rapidamente para o perfil do solo e atinge suas camadas mais profundas.

Para isso, o gesso agrícola atua como fonte de nutrientes como o cálcio e o enxofre, tendo como principal função o controle da toxidez de alumínio nas camadas abaixo de 20cm do perfil do solo.

Ele também supre culturas que têm exigência maior de cálcio (como é o caso da maçã) ou de enxofre (como na alfafa e nas plantas brassicáceas, por exemplo: couve, brócolis, couve-flor, canola, nabo e outras).

Além disso, o gesso agrícola favorece o crescimento e o aprofundamento das raízes. Ao aprofundar o sistema radicular das plantas, a gessagem melhora a resistência da lavoura em situações de períodos curtos de déficit hídrico (falta de chuvas e irrigação).

Assim, em resumo, a gessagem:

  • Melhora a qualidade do solo;
  • Reduz a toxidez do alumínio;
  • Fornece cálcio, enxofre e outros nutrientes importantes;
  • Favorece o aprofundamento das raízes;
  • Aumenta a absorção de água e nutrientes para as plantas;
  • Melhora a resistência da lavoura a períodos de seca;

No fim, o grande resultado da gessagem é aumentar a produtividade da sua lavoura. Além disso, como o gesso não é uma tecnologia cara, ele ajuda no controle de custos para alcançar melhores resultados em sua safra.

Gesso agrícola ou calcário? Qual a diferença?

Como acabamos de mencionar, a calagem é uma estratégia usada por muitos agricultores e tem importantes diferenças com a gessagem. Ainda assim, muitos produtores confundem o uso do calcário com a aplicação do gesso agrícola. 

Para te ajudar a entender cada prática, preparamos uma lista com as principais diferenças:

Calcário 

  • É um corretivo do solo
  • Eleva o pH do solo 
  • Pode ter Magnésio (Mg) 
  • Não contém Enxofre (S) 
  • Possui menor mobilidade no solo 
  • Não atua muito na camada de 20-40 cm 
  • É menos solúvel em água (0,0014g/100 ml) 

Gesso agrícola

  • É uma fonte de nutrientes, mas não é um corretivo
  • Não interfere no pH
  • Não contém Magnésio (Mg)
  • Contém Enxofre (S)
  • Possui maior mobilidade no solo
  • Tem sua maior atuação na camada de 20-40 cm
  • É mais solúvel em água (0,204g/100 ml)

Por isso, é fundamental contar com apoio profissional e uma boa análise do solo para saber qual é a aplicação ideal para sua lavoura.

Calcário e gesso agrícola na mesma lavoura?

Muitos produtores ficam em dúvida se podem aplicar calcário e gesso agrícola ao mesmo tempo em sua lavoura. Afinal, ambos são muito vantajosos.

No entanto, essa não é uma prática recomendada pelos profissionais. Isso porque o gesso diminui o PRNT do calcário e, dessa forma,  acaba reduzindo a eficiência da correção da acidez do solo promovida pela calagem.

Ainda assim, há situações de lavouras que podem ser beneficiadas pelo uso das duas estratégias. Nesses casos, é importantíssimo observar que a aplicação nunca deve acontecer junta.

O ideal é fazer a calagem no mínimo 90 dias antes da gessagem. Com esse intervalo, você dá tempo para o calcário reagir, com foco na área de 0 a 20 cm, onde o cálcio e o magnésio já estão absorvidos na argila e matéria orgânica do solo. Assim, não há risco de eles serem carregados pelo gesso.

Mas lembre-se: essa aplicação combinada deve ser feita só quando houver recomendação de um técnico e uma boa análise do solo.

Quando aplicar gesso agrícola em sua lavoura?

A principal questão a se levar em conta é a importância de uma análise do solo para garantir a produtividade de sua lavoura. Afinal, uma aplicação de gesso sem necessidade pode desequilibrar seus nutrientes e prejudicar a produção.

Por isso, a gessagem deve ser feita quando a camada de 20 a 40 cm do solo apresentar uma saturação de alumínio acima de 20% e cálcio inferior a 0,5 cmol/dm³ (em culturas que podem atingir profundidades maiores, como no caso das perenes, as amostras do solo devem ser retiradas nas camadas de 40 a 60 cm).

A gessagem também é interessante em solos sódicos, muito presentes na região Nordeste do Brasil, onde a saturação de sódio na CTC do solo é acima de 7% na camada de 0 a 20 cm.

Essa concentração é prejudicial para o desenvolvimento da maioria das culturas. Então a aplicação do gesso agrícola vai ajudar, carregando o sódio em formato de sulfato de sódio para as camadas mais profundas, diminuindo assim a salinidade das camadas superficiais.

Recomendação de gessagem de acordo com análise do solo

A análise do solo também é fundamental para saber a quantidade de gesso agrícola que deve ser aplicada. Há diferentes métodos para a recomendação de gessagem.

Um deles baseia-se no teor de argila presente na camada de 20 a 40cm. Nesse caso, você pode aplicar a seguinte regra:

  • Multiplique 50 vezes o teor de argila para culturas anuais;
  • Multiplique 75 vezes o teor de argila para culturas perenes.

Por exemplo, se você vai implantar uma cultura anual em um solo que tem 25% de argila, devemos fazer a seguinte conta:

25 (porcentagem de argila) x 50 = 1250 kg de gesso/ha.

Outra opção é utilizar tabelas de recomendação de gessagem baseadas na porcentagem de argila no solo e no fósforo remanescente (P-Rem). Confira:

Prem mg/L Ca kg/ha  Gesso t/ha
   0 – 4  315 – 250  1,680 – 1,333
   4 – 10  250 – 190  1,333 – 1,013
   10 – 19  190 – 135  1,013 – 0,720
   19 – 30  135 – 85  0,720 – 0,453
   30 – 44  85 – 40  0,453 – 0,213
   44 – 60   40 – 0    0,213 – 0

A forma mais comum de fazer o uso do gesso agrícola é a aplicação em área total, de maneira uniforme em toda a superfície do terreno. 

Mas lembre-se: a aplicação do gesso natural é muito importante, mas se você quer realmente ter os melhores resultados, também é fundamental contar com o fertilizante mais adequado para o seu plantio.

Então, na hora de planejar sua safra, programe todas as aplicações de insumos necessários e conte com um bom fornecedor de fertilizantes. Ele vai fazer toda a diferença no processo!

Se quiser saber mais, acesse nosso artigo:

Como encontrar o melhor fornecedor de fertilizantes para sua lavoura?

 

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Veja Também