Blog

Cultivo de Mirtilo e Pitaya: tudo sobre as “novas” culturas de maior rentabilidade na agricultura familiar

cultivo

Hoje em dia, com o aumento da produção agrícola em grandes escalas, principalmente na produção de grãos como soja, milho e trigo, fica difícil para o pequeno produtor acompanhar esse processo devido à limitação de área. Assim, para produzir mais e melhor, muitas vezes, é necessário pagar arrendo, o que onera ainda mais seus custos.

Ampliar o horizonte de possibilidades no campo passa pelo estudo e conhecimento de novas opções de culturas. Entre elas, atualmente, ouve-se falar sobre mirtilo e pitaya. 

Cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros, essas frutas têm ganhado adeptos, que variam seu consumo em diferentes formatos. Assim, com o aumento da demanda, também surge uma lacuna a ser explorada pela agricultura familiar

Conheça mais sobre o cultivo de mirtilo e pitaya: tudo sobre as “novas” culturas de maior rentabilidade na agricultura familiar.

Características das culturas de mirtilo e pitaya

O mirtilo, mais conhecido como blueberry, uma fruta excelente para a saúde, foi introduzida no Brasil na década de 80, e somente agora passa a chegar em maior escala no mercado, devido ao alto valor cobrado.

Há diversos tipos de mirtilo e as variedades com maior abrangência no Brasil são Aliceblue, Bluebelle, Bluegem, Briteblue, Climax, Delite, Powderblue e Woodard do grupo Rabbiteye, e Misty, O’Neal e Georgiagem do tipo Southern highbush.  

A pitaya, por sua vez, é conhecida por “fruta-dragão”, por conter “escamas”.  Seus frutos apresentam alta concentração de ômega 06, ricos em antioxidantes e ótimos para o sistema digestivo.

É originária do México e América Central e se trata de um tipo de cacto que se adapta em regiões de 30 a 700 metros de altitude, com precipitações pluviométricas entre 500 e 700 mm de chuvas. 

Saiba qual é o fertilizante mais indicado para o seu plantio

Melhores condições para plantio

O mirtilo deve ser cultivado em regiões de clima mais frio ou temperado, possuindo variedades adaptadas de 150 a 400 horas de frio, podendo ser plantada na região sul e com altitude da região sudeste. Sua produção pode chegar de 04 a 20 toneladas por hectare, dependendo do nível de tecnologia empregada pelo produtor. Em relação ao solo, é uma planta pouco exigente em pH, porém requer matéria orgânica para seu desenvolvimento. 

São plantas arbustivas de pequeno porte, com raízes pouco profundas, a sua produção começa já no segundo ano de implantação, promovendo uma nova fonte de renda rápida. O plantio é realizado em camalhões de 40 cm de altura, com espaçamento entre plantas na linha de 0,80 a 1,20 m e entre fileiras de 02 a 03 m. 

Para a pitaya, recomenda-se evitar regiões com risco de geada forte. Em relação ao seu manejo, a cultura não se desenvolve em solos encharcados.

Ao realizar a correção da acidez, o aumento de matéria orgânica e adubação equilibrada obtêm-se um alto rendimento. A planta começa a produzir no primeiro ano, chegando até 20 toneladas/ha no quarto ano.

Considerando a variedade das possibilidades em nosso país, tanto o mirtilo como a pitaya são bons exemplos da diversificação da renda para o agricultor, o qual pode aumentar seus ganhos e se destacar no mercado. 

Continue nos acompanhando nas redes sociais e saiba mais como a Adubasul pode ser o parceiro ideal da sua propriedade! 

 

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Veja Também