Blog

Ciclo do nitrogênio e seu impacto na produtividade

Saiba mais sobre o ciclo do nitrogênio

O nitrogênio é um elemento que possui papel fundamental no desenvolvimento das plantas, permitindo que o ciclo natural aconteça, alimentando toda cadeia. 

Assim, conhecer seu ciclo e saber como ele se comporta em cada etapa é essencial para poder extrair o melhor que este elemento pode oferecer às plantas. 

Como se trata de um componente natural, sua presença garante maior qualidade ao plantio. Continue a leitura e saiba mais sobre o ciclo do nitrogênio!

O que é o ciclo do nitrogênio?

Antes de falar sobre cada etapa, é preciso entender melhor o que é o ciclo do nitrogênio

Em resumo, trata-se de um processo natural que garante a presença do nitrogênio no ambiente físico. Com este ciclo, o nitrogênio é liberado no ambiente, utilizado pelas plantas e seres vivos e, depois, enviado de volta para o meio. 

Durante o ciclo do nitrogênio, observa-se que as plantas obtêm esse elemento por meio de sais nitrogenados disponíveis no ambiente, conseguindo utilizar apenas os íons amônio (NH₄+) e nitrato (NO₃-).

O nitrogênio é um gás abundante encontrado no ar, ficando livre por possuir pouca capacidade química de reação. Isso faz com que seja pouco assimilado pelas plantas, necessitando de associação a bactérias fixadoras para ser mais efetivo. 

Saiba mais sobre o ciclo do nitrogênio

Quais são as etapas que compõem esse ciclo?

Pode-se dividir o ciclo do nitrogênio em basicamente quatro etapas, sendo: fixação, amonização, nitrificação e desnitrificação.

Na primeira etapa, acontece, como o próprio nome sugere, a fixação do nitrogênio atmosférico por meio das bactérias fixadoras livres no solo. 

As bactérias mais importantes para esse processo são do gênero Rhizobium, que vivem nas raízes das plantas das leguminosas formando nódulos na região cortical das raízes. Elas captam o nitrogênio atmosférico transformando-o em amônia (NH₃), que será utilizado pela planta. 

Aqui, acontece uma relação de mão dupla entre a bactéria e a planta: a bactéria fornece os sais de nitrogênio e a planta, por sua vez, cede  matéria orgânica que foi produzida durante a  fotossíntese.

Para compreender a amonização, etapa seguinte do ciclo, é preciso destacar que o nitrogênio que se encontra no solo vem de materiais orgânicos mortos. Assim, quando os decompositores passam a trabalhar na matéria orgânica nitrogenada, acontece a liberação da amônia. (NH₃) no ambiente.

Quando a amônia liberada combina-se com a água do solo, forma-se o hidróxido de amônio, que se ioniza produzindo o íon amônio (NH₄+) e a hidroxila (OH-).

Na terceira etapa, a nitrificação, ocorre a oxidação da amônia em nitrito e, na sequência, em nitrato. Para que esta etapa aconteça, há a presença de bactérias que, a partir da energia gerada na nitrificação, originam substâncias orgânicas. 

Por fim, acontece a desnitrificação, que consiste na devolução do nitrogênio para a atmosfera. 

A Adubasul conta com uma linha de fertilizantes orgânicos e organominerais, os quais têm a atuação do nitrogênio nas duas fases, tanto orgânica quanto química. 

Dessa forma, proporciona um melhor aproveitamento do elemento dentro do ciclo do nitrogênio pelas plantas, pelo fato de liberar gradualmente o elemento na fase orgânica (NH₄+) para a fase mineral (NO₃-), permanecendo por mais tempo atuando dentro do solo, devido ao menor índice de lixiação do nitrogênio orgânico.

Potencialize sua lavoura com os maiores índices nutricionais do mercado, registrados e certificados. Entre em contato conosco e saiba mais!

 

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Veja Também